Modelo de assinatura – Rant # 1

Subscription Model – Rant #1

Hoje começa um novo capítulo neste blog, o capítulo retórico, e o primeiro discurso retórico é sobre o modelo de assinatura que todos nós temos que engolir sem um copo enorme de água 

Sim, cara, vou reservar um tempo para reclamar e falar sobre algumas das peculiaridades que enfrentamos em nosso dia-a-dia, mas não reservamos tempo para falar sobre isso livremente. Vou postar mais alguns desses artigos. Não tenho os horários/datas ainda, mas eles vão cair aqui e ali e vou entender totalmente se você não quiser ver este tipo de artigo.

Modelo de assinatura – Rant # 1

Bem, para aqueles que não sabem o que é um modelo de assinatura, e eu duvido que possamos encontrar pessoas que não saibam o que é, o modelo de assinatura é uma forma que as empresas encontraram de fazer você pagar para que eles tenham um fluxo constante de dinheiro, claro e simples. É como alugar o que você está usando. 

E eu estou bem com a ideia de alugar uma casa quando você não puder comprar uma ou alugar um lugar para trabalhar quando você não puder ser o dono do lugar. Todas essas ideias são ótimas e tornam a vida mais fácil para as pessoas trabalharem e viverem. O mesmo vale para concessionárias, internet, conta de celular, todas essas obras, você paga pelo que está consumindo ativamente.

Mas, recentemente, as empresas estão mudando o jogo, algumas em nome da “inovação”, outras apenas em nome dos lucros, e não há como negar. Eles querem o seu dinheiro todos os meses em um fluxo constante de entrada de caixa, e o problema é seu se você não tiver dinheiro para pagar a conta do software este mês.

Mas para entender melhor isso, que aos meus olhos ignorantes, é um grande problema, temos que dar um passo para trás e aprender como as coisas eram feitas no passado, quando a vida tinha opções e você podia ter o que estava comprando.

O passado

Tomemos as empresas de tecnologia como exemplo, afinal, a maioria delas hoje está mudando para um modelo de assinatura e como costumavam fazer negócios no passado. Empresas de tecnologia no passado, colocavam o esforço primeiro, elas construiam, desenvolveram a tecnologia que presumemiram que iria  balançar o mundo e depois disso essas empresas tentavam vender a ideia de que esta nova ferramenta poderia ajudar você, o cliente, caso você tivesse utilidade para a ferramente você poderia COMPRÁ-LA e assim realizar seu trabalho, simples assim. 

Assim que uma nova versão chegar ao mercado, você terá a opção de atualizar, pagando uma quantia razoável por isso, ou poderá ficar com a versão antiga que ainda funciona para o trabalho que QUER/TEM para fazer.

Nesse formato, você, como cliente, é o proprietário da cópia do seu software e pode decidir quando é hora de atualizar com base na sua necessidade, isso não é difícil de entender né!  Usando este formato, as empresas tiveram que produzir um upgrade atraente para vender para você receber seu dinheiro como um upgrade, e quando digo completo, quero dizer, eles tiveram que colocar o trabalho no produto primeiro e fazê-lo funcionar, caso contrário, eles não teriam um mercado para atender..

Pode-se argumentar que este modelo não é bom porque o cliente não está recebendo a versão “mais recente e melhor” do software, mas e se, pelo amor de Deus, você nem sempre precisa da merda “mais recente e melhor” para realizar seu trabalho, às vezes upgrades mais atrapalham do que ajudam. Isso também não é difícil de entender.

O presente

Hoje em dia, não importa onde você olhe, verá algum tipo de modelo de assinatura, o software de computador é apenas um tipo de serviço que temos que assinar para “manter-se atualizado”.

Tenho certeza de que a maioria das pessoas que lêem isto está bem familiarizada com os serviços tipo da Netflix, e não me interpretem mal, este serviços são o tipo de serviço de assinatura que eu obtenho, é bom escolher o que você vai assistir sem esperar pela hora do filme começar ou suportar uma tonelada de anúncios interessantes não projetados para você.

Mas vamos pegar o Microsoft Office, por exemplo, era no passado um pacote de ferramentas superúteis para alguns a maioria dos problemas de negócios, que você costumava comprar e possuir o pacote, agora está disponível apenas no modelo de assinatura . Você tem que renovar a cada ano para ter acesso aos programas.

A mesma coisa / modelo é feito pela Adobe, que você e eu podemos imaginar é na maioria das vezes um conjunto de opções para muitos fotógrafos e outros criativos. Essa escolha não é porque o software deles é o melhor do mundo, sim, acredite, não é. Essa escolha se deve à adoção da indústria, o que significa que a maioria dos profissionais ao redor do mundo usa algum software Adobe.

Isso significa que se a Adobe usar o formato de pagamento mensal, eles ganharão muito mais dinheiro do que apenas vender uma licença que você pode usar indefinidamente. E adivinhe o que foi isso que eles pensaram quando mudaram todos os seus produtos para o modelo de assinatura. Posso imaginar todos os membros da diretoria sentados ao redor de uma mesa enorme, discutindo como poderiam melhorar sua remuneração com o mínimo de esforço possível. E com a penetração de mercado que tinham naquele momento, a solução foi fácil de alcançar, COBRAMOS TODOS OS MESES.

Esse movimento também pode ser visto em outras indústrias, bem como na música com o Spotify, apenas para citar um dos serviços. Antigamente você comprava aquele maldito álbum, ia para casa e ouvia aquela coisa até se cansar. Agora você simplesmente entra em um aplicativo e começa a navegar por muitas músicas e artistas, a maioria dos quais, a propósito, são muito mal pagos se compararmos o cenário real com a indústria de décadas atrás. Talvez seja por isso que a maior parte da música hoje é lixo, eu não sei, mas isso é um discurso para outra hora.

OU MELHOR AINDA, imagine sua impressora enviando todos os meses um relatório ao fabricante com a quantidade de tinta que você ainda tem. E por que não pedir um novo cartucho de tinta quando a “impressora” quiser fazê-lo sem você saber. E é o caso de uma amiga que tem uma impressora que só funciona se ela assinar um sistema de entrega de tinta, controlado pelo software da impressora. Espera…

O futuro

Rapaz. Posso ver no futuro muitos serviços indo para o modelo de assinatura, e alguns deles já estão aqui e você nem percebe, como todo o conto do “Ecossistema Apple”.  Vamos lá, você compra um computador que custa caro bagarai e funciona corretamente epnas com o software que eles produzem… Pode perguntar para a maioria dos usuarios profissionais de Premiere Pro

Isso não é errado se você está ciente de que está comprando uma ideia que está limitando suas possibilidades e não o liberando. Mas esta é a tonica do jogo né, de deixar preso e dependente.

Estamos vivendo para ver a assinatura em food delivery, onde você receberá alguns de seus produtos no conforto de sua casa com todas as peças necessárias para preparar o jantar, desligando-se de todo o processo do que é encontrar o bife, ou saber escolher aquele legume ou verdura para cozinhar o que você precisa. Afinal assinando tais serviços você nem precisa se “preocupar” com isto e por consequencia tambem não aprende nada de novo. 

Isso é limitante, para dizer o mínimo. Escute, não sou contra entregas em casa e todas essas facilidades no mundo moderno, mas acho que todos precisam saber de onde vem sua comida e como ela cresce.

Livros, essa também é uma indústria que vai morrer algum dia, não seremos capazes de sair e comprar um maldito livro em breve. O mais perto que você vai chegar disso, é se inscrever em um serviço que concederá acesso a uma versão digital do livro e é bom rezar para que seu Ipad nao morra quando você estiver na melhor parte do livro longe de casa ou de um outlet .

Assim que um fabricante automotivo perceber que também pode implementar algum tipo de assinatura para que você possa usar seu carro, tudo de que você precisará é o número do seu cartão de crédito. 

Eu estava lendo um artigo outro dia sobre um colete de airbag para motociclistas que está aplicando o sistema de assinatura para você, dono do colete, poder usar os airbags. Sem dinheiro todos os meses, sem airbags. Isso é baixo, muito baixo para minha subestimação inculta. Não quero minha vida pendurada esperando o pagamento para chegar ao destino, desculpe não é pra mim. 

SE ESTOU COMPRANDO ALGO, A COISA PRECISA SER MINHA.

Quais são as alternativas

Bem, existem muitas, simplesmente aceitar que você, e eu também, tem que aceitar essa nova realidade ou ir contra o fluxo e mudar todo o nosso fluxo de trabalho usando alguma tecnologia que não cobra de você todos os meses.

Felizmente, ainda temos algumas empresas boas que entendem que as pessoas também querem ter controle sobre para onde seu dinheiro está indo, e essas empresas ainda produzem bons produtos para atender a essa demanda. Certamente este tipo de produto não é o mais barato do grupo, mas a longo prazo, você verá o efeito em sua carteira com certeza. Um bom exemplo dessa abordagem em software de edição de imagem é o Capture One , que tem 2 modelos de negócios, você pode assinar o produto e pagar mensalmente, mas também pode comprar uma licença PERPÉTUA e ser o único proprietário de sua cópia .

Ei … Rix … mas eu sou um editor de vídeo … vou ter que usar o Adobe Premiere. Pode-se dizer alguem por ai…

Para estes eu responderei:

Ei, cara, você já ouviu falar do DaVinci Resolve ?

E posso completar minha frase dizendo que o Davinci Resolce não é apenas um dos padrões da indústria, mas também tem uma versão gratuita incrível, então não há argumentos aqui para nem tentar.

A verdade nua e crua é que existem muitas opções boas por aí, com bons preços para comprar a coisa em vez de alugar, tudo o que você precisa fazer é procurar por elas, e se você fizer sua lição de casa também pode encontrar alguns tesouros escondidos por aí afora.

Não sou contra o modelo de assinatura, só para deixar claro, e também não sou contra algumas das empresas que citei aqui. Eu simplesmente não gosto de pagar por coisas que não pedi e com alguns modelos de assinatura esta é a premissa, receba dinheiro primeiro para desenvolver recursos que você não pediu e colocá-los como um recurso da nova “atualização ” como se todo mundo no mercado estivesse pedindo por isto. 

Não sou contra o modelo de assinatura, só para deixar claro, e não sou contra algumas das empresas que citei aqui. Eu simplesmente não gosto de pagar por coisas que não pedi e com alguns modelos de assinatura esta é a premissa básica, receba dinheiro primeiro para desenvolver recursos que você não pediu e colocá-los como um recurso do novo “atualizar”.

E o que você acha dessa situação? Cansado de todos esses modelos de subscrição? Ou estou sendo muito crítico aqui, deixe seus comentários.

Photographer

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.